15/06/2020 às 14:28, Atualizado em 15/06/2020 às 15:18

Ações marcam Campanha pelo Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil

Foi realizado a entrega de Kits para as equipes de referências, assim valorizando os servidores que promovem durante o ano ações de combate do Trabalho Infantil

Cb image default
Equipe base do CRAS Cascatinha

A Prefeitura Municipal de Sidrolândia, através da Secretaria de Assistência Social, dá continuidade na Campanha Alusiva a 12 de Junho “Dia Mundial e Nacional Contra o Trabalho Infantil”. As ações estão sendo realizadas pela equipe do AEPETI (Ações Estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil), que na manhã de quarta -feira (10/06), instalaram faixas em frente à Prefeitura e na sede da Secretaria com o tema da Campanha “Covid-19: agora mais do que nunca, proteja crianças e adolescentes do trabalho infantil”, como também a publicação da arte nas plataformas digitais do município.

Na manhã desta segunda-feira (15/06), foi realizado a entrega dos Kits com folders da Campanha, máscaras de tecido com a escrita “Vamos combater o Trabalho Infantil”, e álcool em gel para as equipes de referências composta por psicólogo e assistente social dos CRAS e CREAS, conselheiros tutelares, secretária do CMDCA, Elenir Fernandes, representando os conselheiros de direito, a diretora de Assistência Social, Jisleine de Souza e coordenadora de Proteção Social Básica, Elisandra Helena, representando a gestão da SEAS.

Cb image default
Máscaras da Campanha

Esta ação foi voltada para a valorização das equipes e conselheiros que fazem parte do Sistema de Garantia de Direitos que promovem durante o ano ações de combate a erradicação do Trabalho Infantil.

A equipe do AEPETI, composta pela Coordenação de Proteção Social Especial, Gislaine Lopes e a psicóloga Andreia Osiro, ressaltou que ações como essa devem ocorrer o ano todo, e ainda frisam que o cenário brasileiro já tinha desafios consideráveis para a proteção dos direitos de crianças e adolescentes, especialmente para a eliminação do trabalho infantil, entretanto os impactos socioeconômicos da pandemia do Covid-19 coloca em um estado mais vulnerável, não só ao trabalho infantil, como a outras violações de direitos.

De acordo com a psicóloga, Andreia Osiro, o trabalho infantil é uma violação dos direitos fundamentais de crianças e adolescentes à vida, saúde, educação, ao brincar, ao lazer, à formação profissional e convivência familiar.

Cb image default
Equipe volante do CRAS Cascatinha. Coordenadora de Proteção Social Básica Elisandra e diretora Jisleine.

A coordenadora do AEPETI, Gislaine Lopes, ressalta que a forma mais segura de acabar com a exploração do trabalho infantil é promover a inclusão social e estimular o cumprimento da Lei de aprendizagem, que determina que as empresas dependendo o número de funcionários devem ter de 5% a 15% de jovens aprendizes entre seus empregados.

“Além de ter que estudar, o adolescente contratado como aprendiz tem a carteira assinada, trabalha em ambiente seguro e é treinado para exercer uma função na empresa enquanto estuda”, completou Gislaine.

Se você presenciar esse tipo de exploração as denúncias podem ser feitas através do disque 100, Conselho Tutelar 3272-1760 ou 98402-5106, e também pode procurar os CRAS, CREAS e o Ministério Público.

A Prefeitura de Sidrolândia aproveita para lembrar das dicas importantes no combate ao Covid-19.

- Lavar as mãos

- Evitar tocar olhos, boca e nariz

- Cuidados em ambientes com aglomeração de pessoas

- Use Álcool gel e máscaras

Cb image default
Equipe CREAS
Cb image default
Zana representando equipe CRAS São bento
Cb image default
Conselho Tutelar
Cb image default
Divulgação
Cb image default
Divulgação
Cb image default
Secretária do CMDCA, Elenir Fernandes
Cb image default
Assistente Social, Joelma, representando a equipe do CRAS Jandaia