27/05/2022 às 16:52, Atualizado em 27/05/2022 às 16:54

Delegação vem a Sidrolândia conhecer potencial produtivo da cidade

Cb image default
Divulgação

Sidrolândia recebeu nesta sexta-feira (27/05) uma delegação de especialistas em mercado exterior e logística que veio conhecer o potencial produtivo do município, coração da rota biomecânica, cognome este adquirido graças a projeto de lei do deputado estadual Márcio Fernandes. O objetivo é o estreitamento de laços no setor de logística, transporte de cargas internacionais, importação e exportação de produções regionais.

Os integrantes foram recebidos pela prefeita Vanda Camilo e estiveram visitando a Fazenda Recanto, do produtor Ari Basso, propriedade que é referência no agronegócio regional.

A delegação fez um mapeamento preliminar de oportunidades de investimento do município que serão iniciadas com a abertura da rota. Segundo o presidente da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços Brasil – Reino Unido, Dr. Alexandre Lucena, o que mais chamou atenção nesta visita foi o potencial de crescimento do município. “Se fizermos realmente os investimentos que têm que serem feitos, nós vamos ter aqui uma potência”, destaca.

Lúcio Flávio, professor de logística da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), e que vem acompanhando o projeto da Rota de Integração Latino Americana (RILA), afirma que é impressionante a capacidade produtiva da região. “O município está de parabéns e com certeza haverá grandes negócios ao longo desta rota”, afirma.

A Rota Bioceânica, conforme seus formuladores, seria uma alternativa ao Porto de Santos (SP), encurtando distância e tempo para as exportações e importações brasileiras entre mercados potenciais na Ásia, Oceania e Costa Oeste dos Estados Unidos. No estado de Mato Grosso do Sul, a rodovia atravessa a parte sul do Pantanal.

Sidrolândia está bem no eixo da rota bioceânica e é conhecida por ser o seu coração, por isso, está sendo projetado para o município um complexo de atendimento ao visitante ou turista (PAV), onde será construído um centro de abastecimentos de combustíveis, estacionamentos de carretas, caminhões e carros de passeios, restaurante com comidas típicas regionais, lojas para comercialização de artesanatos indígenas, produtos típicos de agricultores familiares e outros atrativos para atender o fluxo de viajantes ou turistas ao longo da rota.

Ainda há perspectiva de criação de um porto seco e novos empreendimentos de logística, armazenagem climatizada, inclusive para atender demandas de sementes para a agricultura que ainda é crescente na região e que, hoje, já ocupa o segundo lugar no ranking de grãos do estado e o 16º no país, além do potencial crescimento da produção de proteínas animais no município.

Fizeram parte da delegação, Alexandre Lucena (presidente da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços Brasil – Reino Unido), Alejando Safarov (professor de Relações Internacionais de Logística e Negócios Internacionais da Universidade Católica Santiago del Estero), Rafael Cruz (diretor de logística e importação e exportação da Interjama/Argentina e Chile), Luiz Rodrigues (logística internacional dos Portos Nortes do Chile) e Lúcio Flávio Sunakozawa (professor de logística da UEMS).