10/03/2022 às 15:58, Atualizado em 10/03/2022 às 16:59

III Fórum Perinatal debateu a atenção primária de saúde até ao parto

Cb image default
Foto: Rafael Brites

Com a finalidade de atualizar os profissionais da atenção primária de saúde e os envolvidos com a atenção ao parto, o III Fórum Municipal Perinatal de Sidrolândia, intitulada “Fortalecendo a Rede Cegonha Sidrolandense: do nascer ao nutrir” foi realizado hoje (10) na Câmara Municipal durante todo o dia. A prefeita, Vanda Camilo, esteve participando do início do evento juntamente com o secretário de Saúde Pública, Luiz Carlos Alves.

O fórum foi aberto com roda de conversa com uma mãe que contou sua experiência com o parto normal no CPN (Centro de Parto Normal) do Hospital Beneficente Dona Elmíria Silvério Barbosa. Também foram realizadas palestras com o obstetra do hospital Sofia Feldman, Edson Borges, a enfermeira obstetra da Casa Ângela de São Paulo, Ioná Araújo, e a defensora pública, Dr. Thais Dominato

Cb image default
Foto: Rafael Brites

Este ano a Rede Cegonha Sidrolandense está, juntamente com o Governo do Estado, fazendo todo o processo para a implantação do “Bem Nascer”, projeto que visa a prevenção à mortalidade materna e infantil. O Fórum Perinatal acontece a cada dois anos, em 2016 foi realizado com o tema “Nascer bem, crescer bem” e 2018 “Boas Práticas para assistência ao parto e o papel da equipe multiprofissional”, nos quais foram obtidos avanços significativos no cuidado materno infantil no município, com ênfase na cena de parto e as consequências para o bebê. Em 2020 não foi possível a realização devido a pandemia de Covid-19.

A violência obstetra é uma pauta que tem sido cuidada pelo núcleo de defesa da mulher, como explicou a defensora pública, Dr. Thais Dominato. “Um fórum como este traz ao tema a visibilidade, pois ainda é um tema bastante invisível”, informou.

Para a enfermeira e obstetra, Ioná Araújo, o evento é de extrema importância, visto que são poucos municípios que trazem o assunto para ser debatido. “A gente precisa cuidar dessa qualidade do nascimento pensando em nossa sociedade como um todo”, relata.